Meu Mundo

Não pertenço mesmo. Pertenço ao meu mundo, perdido em meus devaneios, amores, completudes insensatas, loucura de poeta romântico com alma carregada. Sou uma partícula de poeira estrelar que caiu aqui sem querer, hoje, cava palavras para imitar as constelações, as mesmas que um dia a elas pertenci. Tenho aqui comigo, guardado em segredo, a cápsula de volta, mas descobri que não pertenço nem a via láctea nem a Terra, estou vagando no firmamento em busca da poesia que jamais morrerá. Ai, Deus, se eu fosse eterno…

Thomas S.


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s