Deixa-me.

E se eu quiser arriscar? Entrar num abismo? Perder-me no caminho? E se eu quiser? Deixa-me! Eu sei o que eu estou fazendo. É esse tipo de coisas que acontecem quando saímos a procura do amor, e é isso que eu mais quero sentir no momento.
Eu quero nós. Mais nós. Grudados. Enrolados. Amarrados. Jogados no tapete da sala. Nós que não atam nem desatam. (…) Quero você. Quero eu. Quero domingos de manhã. Quero cama desarrumada, lençol, café e travesseiro. Quero seu beijo. Quero seu cheiro…

Anúncios

4 opiniões sobre “Deixa-me.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s